Neste último sábado, no Parque Olímpico e na Unidade Barra, 100 acadêmicos da Unigranrio imunizaram 1.200 idosos contra COVID-19

Assessor de imprensa da Unigranrio: Alberto Corona, Email: imprensa@unigranrio.com.br

Achatamento da curva de contágio é inversamente proporcional à idade, nesse momento

Dia 13 nem sempre é dia de azar, como dizem os pessimistas de plantão. A Unigranrio voltou a trabalhar na campanha de imunização contra a COVID-19, neste último sábado, em sua unidade da Barra da Tijuca, na Av. Ayrton Senna, e no Parque Olímpico, pela terceira vez, com apoio de 100 alunos e  professores dos cursos de Medicina, Enfermagem, Biomedicina e Odontologia. Em mais um convite da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS), a equipe da Unigranrio colaborou para que 1.200 pessoas fossem vacinadas nessas localidades. Os depoimentos emocionados chegam a pé ou de carro, com idosos que celebram muito o momento da ‘santa picada’, como dizem alguns, logo após conferirem a dose da primeira fase de imunização. É a Unigranrio além da sala de aula e muito perto da responsabilidade social.

Basta acreditar, sempre, que um novo dia vai raiar

Basta acreditar, sempre, que um novo dia vai raiar
Basta acreditar, sempre, que um novo dia vai raiar

Nossos alunos estão cada vez mais atentos e com espírito cidadão para as necessidades urgentes que o país precisa, onde a formação profissional ganha novos cenários de aprendizado, tanto teórico como prático. Os primeiros resultados da campanha entre Secretaria municipal de Saúde do Rio de Janeiro e Unigranrio já estão em evidência, seja pelos elogios vindos dessa Secretaria ou mesmo pelos milhares de vacinados. No vídeo a  seguir, Nathália Arede, acadêmica de Odontologia, agradece pela oportunidade de atender as pessoas na área de logística da vacinação.

“Hoje é Dia da Redenção, muito obrigado a vocês da Unigranrio”, disse uma senhora cadeirante, após receber atendimento no Parque Olímpico. Lucas também comenta o fato de atender pessoas que ficaram um ano à espera desse atendimento. Veja a seguir o depoimento dele.

Lucas, acadêmico de Odontologia (1º período), que atuou no setor de logística durante a vacinação, comenta sobre ter atendido uma idosa, cadeirante, que também compareceu ao posto de vacinação com seus familiares para receber a primeira dose.  Veja a seguir o depoimento de Lucas.

Coordenadores de ensino da Unigranrio comentam sobre as atividades de apoio à vacinação

Maurício Cupello Peixoto (coordenador do curso de Enfermagem da Unigranrio), e Giselle Almeida (coordenadora de Odontologia da Unigranrio/Unidade Barra) registram a importância de reunir tantos alunos numa atividade acadêmica de tamanha importância. Veja o depoimento deles.

Achatamento da curva de contágio é inversamente proporcional à idade, nesse momento

Achatamento da curva de contágio é inversamente proporcional à idade, nesse momento

Enquanto o Brasil vai acelerando gradualmente seu calendário de vacinações, os gráficos registram que nosso país superou 9,6 milhões de vacinados contra Covid, até agora, algo em torno de 4,5% da população. O  Estado do Rio apresenta queda no  quadro de internações de idosos por COVID-19, em torno de 20%. Hoje, a maior alta de internações no Brasil vem ocorrendo na faixa etária dos 30 aos 39 anos, com aumento significativo de 50%. Concluindo, segundo especialistas em saúde pública, quanto antes as autoridades brasileiras entenderem a extensão dessa doença e, ainda, quanto antes adotarem medidas reais de prevenção necessárias, mais cedo o Brasil poderá achatar a curva da pandemia

Comentários